Exposição vai comercializar produtos do Replantando a Vida

Rhema Educacao


Eles são das mais variadas formas e tamanhos. Tem formato de estrela, flor, concha e o aroma passa pela tradicional erva-doce até os mais exóticos como o buriti. Tratam-se dos sabonetes e velas aromáticas produzidos pelos jovens do Projeto Replantando a Vida, da Prefeitura de Paranavaí, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, inaugurado em setembro do ano passado na Vila Operária.

Nesta semana uma exposição no saguão da Prefeitura e na Fafipa – Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí - vai comercializar os produtos. Tem para todos os gostos e bolsos. Uma ótima dica para presentear as mamães. Os sabonetes mais baratos custam R$ 1 a unidade e os mais caros compreendem kits com 10 unidades chegando a custar R$ 15.

As velas também estão nesta faixa de preço. As mais elaboradas - feitas com a técnica de decoupagem - custam no máximo R$ 20. Até mesmo as embalagens são produzidas pelos jovens. Na prefeitura a exposição será realizada na quinta-feira (8/5), sexta-feira (9/5) e no sábado (10/5). Na quinta e na sexta-feira o estande ficará no saguão da prefeitura no horário do expediente. Já no sábado, os produtos serão expostos no pátio, das 9h às 17h. Na Fafipa, a exposição vai ocorrer de segunda a sexta-feira. O estande será montado em frente a biblioteca e funcionará nos três períodos.

Neiva Paloschio, educadora social do projeto comenta que a proposta do Replantando a Vida é promover ações educativas e profissionalizantes aos adolescentes. “Uma jovem que participou do projeto já está trabalhando em uma grande empresa da cidade. É um exemplo de inserção social”, destaca.

Tudo é produzido pelos adolescentes durante as oficinas diárias de artesanato. Os jovens em conflito com a lei são encaminhados judicialmente para participar do Replantando a Vida. Atualmente 64 jovens freqüentam o local. Metade dos lucros obtidos com a comercialização dos produtos é destinada aos jovens e a outra parte utilizada para a manutenção do projeto com a compra de matéria-prima.

Eles são atendidos por uma equipe multidisplinar formada psicólogo, assistente social e educadora social. Acadêmicos dos cursos de assistência social e educação física da Fafipa e do curso de estética e cosmetologia da Unipar participam do projeto. Os jovens também têm acesso a aulas de karatê. As atividades funcionam em caráter de contra-turno.

Fonte: Departamento de Imprensa - Prefeitura do Município de Paranavaí






Design by Gustavo Picoloto