Bolsa volta a bater recorde e aproxima-se dos 109 mil pontos



Num dia de otimismo no mercado financeiro, a bolsa de valores voltou a bater recorde. O índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou esta segunda-feira (4/11) aos 108.779 pontos, com alta de 0,54%.

Ao longo do dia, o indicador chegou a superar os 109 mil pontos. A sessão foi marcada pela confiança tanto no Brasil como no exterior. No cenário internacional, o secretário de Comércio Exterior, Wilbur Ross, disse que um acordo comercial entre os Estados Unidos e a China deve ser assinado ainda este mês. Em Nova York, os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq também fecharam no maior valor da história.

Veja também: Dólar fecha em R$ 3,987, e bolsa volta a bater recorde

No Brasil, o mercado financeiro aguarda o anúncio do pacote de medidas do ministro da Economia, Paulo Guedes. Amanhã (5/11), o governo entregará ao Senado três propostas de emenda à Constituição para reformular o pacto federativo – repartição de recursos e responsabilidades entre a União, os estados e os municípios – e desvincular recursos do Orçamento. Os investidores também aguardam o leilão da cessão onerosa do petróleo na camada pré-sal, marcado para quarta-feira (6/11).

Na rede social Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comentou o recorde do Ibovespa. “Bolsa de valores batendo mais um recorde. Confiança no Brasil em alta e crescendo! Dever de casa sendo cumprido e temos que desfazer ainda muitos estragos! Vamos adiante!!!”, postou.

No mercado de câmbio, a moeda norte-americana operou descolada da bolsa de valores. O dólar comercial encerrou esta segunda vendido a R$ 4,012, com alta de 0,43%. A divisa fechou no maior valor desde 24 de outubro.

Fonte: Agência Brasil






Design by Gustavo Picoloto