Irã suspende embargo à carne bovina do Paraná



O Irã anunciou nesta segunda-feira (24/8) o fim do embargo à carne bovina in natura do Paraná. A restrição estava em vigor desde 2012, em virtude de um caso atípico da doença vaca louca no Estado. A decisão do país foi comunicada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O Irã é o segundo país a liberar a importação de carne bovina do Paraná em 2015. Em julho, os Estados Unidos anunciaram a retomada das compras.

O secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, comemorou o fim do embargo, que vinha sendo negociado via Ministério da Agricultura com o Irã. “Queremos estar no maior número de mercados possível”, disse ele. “Agora é trabalhar o mercado para retomar os embarques”, afirmou Ortigara.

O diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Inácio Afonso Kroetz, explica que o Paraná poderá exportar carne congelada, com foco em cortes dianteiros. “Os iranianos compram animais com até 30 meses e os cortes têm que respeitar o Halal, que segue os preceitos da lei islâmica”, disse Kroetz.

O Paraná tem o décimo rebanho em número de cabeças e o nono em produção de carne do País. No ano passado, o Estado produziu 337 mil toneladas, 1,8% acima de 2014. Foram abatidos 1,45 milhão de cabeças, 1,1% de variação na mesma base de comparação.

Brasil - O Brasil já é o principal fornecedor de carne bovina para o Irã. Em 2014, as exportações brasileiras totalizaram US$ 324,3 milhões, o que representou 84% do total importado por aquele mercado. Em volume, o país importou, no ano passado, 61,2 mil toneladas de carne brasileira, correspondendo a cerca de 80% das importações iranianas do produto.

Nos últimos anos, o Irã vem ampliando a produção doméstica e reduzindo as importações. O Brasil chegou a exportar, em 2010, 191 mil toneladas de carne bovina in natura àquele país, mais do que o triplo do registrado em 2014. O Irã é o quarto maior importador de carne bovina do Brasil, atrás da Rússia, Hong Kong e Egito.

Paraná teve aumento de mais 100% desde 2011
O Paraná registrou um crescimento de 116% nas exportações de carne bovina desde 2011, passando de 13,5 mil para 29,4 mil toneladas. Nesse ano, no entanto, o ritmo está menor. De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), de janeiro a julho as exportações de carne bovina congelada totalizaram US$ 17,8 milhões, 54% menos do que no mesmo período do ano passado, devido à queda na demanda da Rússia.

O mercado russo representa 30% das exportações paranaenses do setor. Os outros grandes compradores são Hong Kong, Egito e, em menor escala, Paraguai. Apesar da queda dos embarques para a Rússia nesse início de ano, a previsão é que as exportações de carne do Paraná fiquem próximas do volume do ano passado, de 29,3 mil toneladas.

Fonte: Agência Estadual de Notícias






Design by Gustavo Picoloto