Pessuti visita Paranavaí e participa do lançamento do laticínio de produtores



O vice-governador Orlando Pessuti estará nesta sexta-feira (28) em Paranavaí.

Ele participa do lançamento do laticínio da Associação de Produtores e Entregadores de Leite de Paranavaí, cuja obra civil já está em andamento. A perspectiva é que a partir do ano que vem o empreendimento esteja funcionando, oportunizando aos produtores entregar leite pasteurizado, sem risco de contaminações, oferecendo segurança aos consumidores.

Para viabilizar a obra, a associação conta com a participação das autoridades, que garantiram a aplicação de recurso federal, estadual e municipal. Presidente da associação, Cícero Roberto Busnardo Coca (Ratinho), informa que a união está repassando R$ 158 mil, num trabalho do deputado federal Odílio Balbinotti. O dinheiro será utilizado para a compra de equipamentos. Já o governo do estado investe R$ 80 mil para construção da parte interna da futura sede, uma ação importante que conta com o engajamento de governo, salienta.

O barracão que abrigará o novo empreendimento foi edificado com recursos da própria associação. Já o município está investindo no trabalho de terraplanagem, doação do terreno, projeto e toda a assessoria indispensável para viabilizar a obra. Também cabe ao município a contrapartida de 20% sobre o total repassado pelo governo federal, ou seja, algo em torno de R$ 31 mil em dinheiro para fazer frente ao convênio com a união que totaliza R$ 158 mil, detalha o presidente.

A associação congrega 46 produtores de leite. Esse número poderá subir com a entrada em operação do novo laticínio, uma vez que não será tolerada a entrega de leite “in natura” nas residências. É uma preocupação sanitária legítima que visa dar segurança tanto para os produtores quanto para os consumidores, avalia Busnardo Coca. Estima-se que sejam distribuídos atualmente entre 5 e 8 mil litros de leite sem pasteurização todos os dias. A usina deve pasteurizar 5 mil litros por dia, com capacidade para chegar a 10 mil litros.

O projeto que resolve um problema que arrastava por mais de 5 anos terá longo alcance social, avalia o presidente. Ele entende que a integração das lideranças e determinação dos produtores foram fundamentais para a transformação do sonho em realidade. O leite entregue em casa tem vantagens, inclusive econômicas, interpreta. Ele prevê que os consumidores terão o produto com preço de 15% a 20% inferior ao mercado. Sem contar a facilidade da entrega em casa e o crédito, comum neste tipo de relação comercial.

Fonte: Departamento de Imprensa - Prefeitura do Município de Paranavaí






Design by Gustavo Picoloto