Agências do Trabalhador aumentam em 24,5% a oferta de vagas no Paraná



Cresceu a oferta de vagas por meio do sistema público de empregos em todo o Paraná: no primeiro semestre de 2008 foram abertas 172.936 vagas, alta de 24,5% em relação ao mesmo período de 2007, quando este número foi de 138.842.

Veja também: Vagas na Agência do Trabalhado de Paranavaí, atualizada diariamente

Para o secretário do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Nelson Garcia, os números mostram que a confiança dos empresários no serviço de intermediação de mão-de-obra das Agências do Trabalhador está aumentando.

Os empregadores confiam na pré-seleção dos candidatos feita pelos atendentes do SINE e reconhecem a qualidade dos serviços prestados por eles, diz Garcia. "Nossos cadastros são completos e feitos com base na documentação do trabalhador, com comprovante de experiência, cursos realizados e escolaridade. Além disso, não há no Paraná um banco de mão-de-obra tão grande como este,” ressalta o secretário.

O setor que mais abriu postos entre janeiro a junho deste ano, nas 245 agências do Estado, foi o comércio, com 31.772 vagas. Na comparação com o primeiro semestre de 2007, em que foram 24.021 vagas, a alta foi de 24,3%. Em seguida aparece a indústria de alimentos e bebidas, que disponibilizou 23.935 postos de trabalho em 2008, aumento de 10,6% em relação ao ano passado (21.636).

Entre os pontos de atendimento que mais captaram vagas estão Curitiba (28.871), Maringá (10.486) e Londrina (9.565). Destaque para a Agência de Bandeirantes que, dos 3.264 postos abertos, colocou no mercado formal de trabalho 3.205 pessoas, alcançando 98% de aproveitamento.

Garcia lembra que o melhor caminho para conseguir um emprego é buscar qualificação profissional, por isso a Secretaria já prepara os cursos que serão ofertados no segundo semestre de 2008. "Terminaram em todo o Paraná as aulas ofertadas na primeira metade do ano, agora os municípios fazem o levantamento, junto com empresários locais, das atividades que mais precisam de profissionais qualificados. Estes dados serão passados para a Secretaria, que monta com as prefeituras a grade de cursos para serem ofertados gratuitamente à população", explica.

Fonte: Agência Estadual de Notícias






Design by Gustavo Picoloto