Unidade de Progressão é oportunidade para presos terem reinserção social



A reinserção social de presos sentenciados à pena privativa de liberdade tem sido tema de debates em todo o Brasil. Com o objetivo de que os indivíduos retornem para a sociedade de forma mais harmônica e produtiva, o Paraná passou a trabalhar com unidades de progressão e escritório social, visando à diminuição da reincidência da prática delituosa. Em Paranavaí, o projeto já está em execução e começa a ter pequenas amostras dos resultados que podem ser conquistados.

Nesta quarta-feira, dia 29, foi realizada uma reunião na Prefeitura de Paranavaí com representantes de todos os setores ligados ao projeto. Foram discutidas ações, compartilhadas algumas experiências e projetado o que ainda pode ser feito com os apenados do município.

A Unidade de Progressão de Paranavaí (UPPAR), que foi inaugurada em dezembro de 2018, tem atualmente seis presos trabalhando para a Prefeitura de Paranavaí. “Esses primeiros selecionados executaram alguns serviços pela Secretaria de Infraestrutura e nós recebemos muitos elogios da postura e dedicação desses apenados. É gratificante saber que essas pessoas estão tendo uma nova oportunidade e que poderão sair diferentes, com uma nova perspectiva de vida”, disse o secretário de Administração, Hugo Braga.

O projeto oportuniza uma melhora no tratamento penal dos presos da cadeia pública de Paranavaí. Atualmente com mais de 300 presos, aqueles que se interessam pela oportunidade passam por um rigoroso sistema de avaliação que tem exigências como: não ter praticado crime hediondo, estar na iminência do regime semiaberto e estar disposto a trabalhar e estudar.

O juiz da 1ª vara Criminal de Paranavaí, Dr. Rodrigo de Masi, disse que o motivo do engajamento no projeto é a crença de que as pessoas podem mudar. “Os apenados que se encaixam em um perfil diferenciado estão tendo uma nova oportunidade para ressocialização. Hoje estão presos, mas amanhã cumprem a pena e estarão pelas ruas de novo, por isso, precisam sair com a cabeça diferente. Queremos diminuir os índices de reincidência e ajudar com uma nova oportunidade”.

Para o coordenador regional do Departamento Penitenciário do Paraná, Luciano Brito, o objetivo é a reinserção social dos indivíduos sentenciados. “Acreditamos na ressocialização. É nosso trabalho oferecer oportunidades, fazer algo diferente e não ficar apenas enxugando gelo. Começamos gradativamente, com regras bem estabelecidas, mas a expectativa é muito boa. Se hoje estamos com seis trabalhando no convênio com a prefeitura, podemos chegar a 40, 50 presos trabalhando. É uma grande oportunidade para todos”, disse.

Além da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado do Paraná e da Prefeitura de Paranavaí, o projeto também conta com a participação da 1ª Vara Criminal do Fórum de Paranavaí e do Patronato.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social - Prefeitura do Município de Paranavaí






Design by Gustavo Picoloto