Número de casos confirmados de dengue em Paranavaí já é quase 30 vezes maior que 2018



Até o dia 7 de dezembro, a Vigilância em Saúde e as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Paranavaí estarão intensificando ainda mais o trabalho de combate à dengue. As ações fazem parte da Campanha Nacional de Conscientização contra a Dengue.

“Um dos principais motivos para intensificarmos as ações de combate à dengue é que nos últimos dias estamos registrando um aumento rápido no número de casos confirmados da doença em Paranavaí. Para se ter uma ideia, em todo o ano de 2018 tivemos 39 casos positivos de dengue na cidade. Este ano, do dia 1º de janeiro até o dia 26 de novembro, já temos 1.086 casos confirmados, quase 30 vezes mais que os números do ano passado. É uma situação preocupante, já que estamos enfrentando períodos de chuvas seguidas de intenso calor, o que colabora muito para a eclosão dos ovos e a proliferação do mosquito”, explica a diretora da Vigilância em Saúde, Keila Stelato.

Em 2018, a Vigilância notificou 642 casos suspeitos de dengue em Paranavaí. Este ano, até o dia 26 de novembro, já foram 3.038 notificações. “A população precisa ter em mente que nós estamos em epidemia desde o final de maio. Depois, tivemos um período de dormência da proliferação do mosquito por conta das baixas temperaturas do inverno. Mas agora, ainda nem estamos no verão e já experimentamos temperaturas altíssimas todos os dias. Se a comunidade não colaborar, verificando os quintais e eliminando os recipientes que possam acumular água parada, vamos começar o ano de 2020 já com um número alto de casos notificados e positivados. Dengue não é brincadeira; não é algo que dá pra cuidar uma semana e depois deixar de lado. Ainda não tivemos nenhum caso de óbito este ano, mas a dengue pode matar, e não queremos repetir aquela situação crítica que tivemos na última epidemia em Paranavaí”, reforçou Keila.

Adote essa ideia – O ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti, do ovo até a fase adulta, leva de 7 a 10 dias. Mas se a verificação e eliminação dos criadouros forem realizadas uma vez por semana, é possível interromper o ciclo.

Por isso, adote essa ideia: pelo menos uma vez por semana, dedique 10 minutos contra o mosquito fazendo a verificação e eliminação de possíveis larvas. Mantenha as caixas d’água, toneis, galões, poços e barris vedados; limpe as calhas; mantenhas os pneus sem água e locais cobertos; limpe sempre os ralos e os bloqueie com telas; mantenha as bandejas de ar-condicionado e de geladeiras sempre limpas e sem água; encha os pratos de vasos de planta com areia até a borda; evite o acúmulo de água em bromélias e outras plantas; certifique-se de que os vasos sanitários sem uso fiquem sempre fechados; deixe sempre os baldes virados com a boca para baixo; mantenhas lonas de cobertura bem esticadas para não formar poças; e faça sempre o tratamento correto de piscinas e fontes de água.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social - Prefeitura do Município de Paranavaí






Design by Gustavo Picoloto