Saude

Ministério da Saúde esclarece mitos sobre a vacina contra a gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou nesta segunda-feira, dia 23, e vai até o dia 1º de junho em todo o país. Buscando divulgar algumas informações e responder às principais dúvidas da população, o Ministério da Saúde lançou um folder explicativo para esclarecer os mitos e verdades sobre a vacina contra a gripe.

Vacinação contra a gripe começou hoje em todo o país

Começou hoje (23/4) a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Até o dia 1º de junho, devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza começa no dia 23 de abril

O Ministério da Saúde lançou esta semana a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que este ano vai acontecer de 23 de abril a 1º de junho em todo o país. O
principal público alvo da Campanha são os idosos a partir de 60 anos, gestantes e crianças entre 6 meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). As
doses da vacina trivalente que protege contra a gripe comum (tipo B) e duas gripes do
tipo A (H1N1 e H3N2) são gratuitas.

A campanha deste ano também incluiu os trabalhadores da saúde, mães em estado
puerperal (até 45 dias após o parto), as pessoas com doenças crônicas, que podem
receber a dose da vacina com receita médica e os professores ativos (com declaração da instituição de ensino). Além disso, povos indígenas, população privada de liberdade,
jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas e os funcionários do
sistema prisional também poderão contar com a dose da vacina. O público alvo
representa aproximadamente 60 milhões de pessoas em todo o país e a meta é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis.

População precisa se vacinar contra febre amarela antes de viajar para áreas de risco

Quem está pensando em viajar para cidades que estão na área de risco para febre amarela precisa tomar alguns cuidados. “Existem vários locais com registro de surtos, principalmente cidades dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, que são alguns dos destinos favoritos para o feriado de carnaval, por exemplo. Quem nunca foi imunizado contra a febre amarela, precisa tomar a vacina pelo menos 10 dias antes de viajar para garantir que ela tenha efeito”, explica a coordenadora do setor de Imunização do município, Míryan Jordão.

Índice de Mortalidade Infantil de 2017 é o menor da história de Paranavaí

A saúde de Paranavaí bateu um importante recorde em 2017. O índice de mortalidade infantil caiu de 7,91% em 2016 para 3,89% no ano passado, sendo essa a menor taxa de mortalidade em toda a história. “Reduzimos pela metade, caindo de 10 para 5 o número de óbitos em 2017. A redução da mortalidade infantil ainda é um desafio constante, mas conseguimos alcançar uma taxa aceitável e agora precisamos dar continuidade ao trabalho”, disse a secretária de Saúde, Andreia Vilar.

LIRA de 2,5% aponta médio risco de infestação do Aedes Aegypti em Paranavaí

O primeiro LIRA (Levantamento de Índice Rápido do Aedes) de 2018 em Paranavaí revelou uma preocupação: o índice subiu de 0,6 (baixo risco) em outubro de 2017, para 2,5 (médio risco) nos primeiros doze dias deste ano, aumentando em quatro vezes as possibilidades de proliferação das larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Chinkungunya e Zika.

Serviço aeromédico já fez mais de 570 atendimentos no Noroeste

Em um ano, a base do serviço aeromédico de Maringá, que atende todo o Noroeste do Paraná, fez 572 voos, sendo 206 de resgate de pessoas acidentadas em rodovias e 366 em remoções inter-hospitais, em que pacientes graves são levados a centros de atendimento de maior complexidade.

LIRA de 0,6% aponta baixo risco de infestação do Aedes Aegypti em Paranavaí

A Vigilância em Saúde finalizou hoje o Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRA). Com situação de baixo risco, a infestação por larvas do mosquito que transmite a dengue, zika vírus e febre chikungunya ficou em 0,6%. Isso significa que de cada 1.000 imóveis vistoriados, em apenas seis foram encontrados focos de dengue.

Mutirão da Saúde atendeu mais de 2 mil pacientes em 90 dias

2.070 consultas com médicos especialistas já foram realizadas através do Mutirão da Saúde de Paranavaí em apenas três meses. A ação inovadora da secretaria de Saúde tirou da fila de espera pacientes que aguardavam por uma consulta havia mais de quatro anos. O Mutirão, que começou em junho, já realizou 1.365 consultas de oftalmologia, 435 de ortopedia e 270 de otorrinolaringologia. Os dados são referentes aos primeiros 90 dias do mutirão, completados em 31 de agosto.

Multivacinação começa em todas as unidades de saúde do Paraná

A Campanha Nacional de Multivacinação começou nesta segunda-feira (11/9) em todo o Paraná. Até o dia 22 de setembro todas as unidades de saúde do Estado vão receber crianças e adolescentes até 14 anos 11 meses e 29 dias para atualização das carteiras de vacinação. No dia 16 acontece o Dia D da campanha, com unidades de saúde abertas durante todo o sábado para facilitar o acesso da população à campanha.


Design by Gustavo Picoloto