Vigilância começa a infracionar imóveis com reincidência de focos de dengue



A equipe de fiscais da Vigilância em Saúde começou esta semana a infracionar os moradores dos imóveis onde há reincidência de focos de dengue. “Os agentes estão fazendo as visitas de rotina e notificando as residências onde são encontrados focos de larvas do mosquito Aedes aegypti. É dado um prazo para que o morador faça a limpeza e readequações necessárias, como a eliminação dos focos e de recipientes ou vasos que possam se tornar criadouros. Agora, os fiscais da Vigilância estão retornando aos locais notificados para verificar se o problema foi solucionado”, explica a diretora da Vigilância em Saúde, Keila Stelato.

Veja também: Mais de 730 pessoas já foram diagnosticadas com suspeita de dengue em oito dias

No caso de serem encontrados novamente focos de larvas do Aedes, o morador recebe um Auto de Infração que, após análise de uma comissão, pode gerar uma advertência ou uma multa. “O valor das multas varia de R$ 200 a R$ 2.400, conforme o grau de risco à saúde pública que for encontrado em cada local. Para determinar o valor em cada caso, são considerados vários fatores, como a quantidade de focos encontrados no imóvel, se há reincidência de notificações, etc. Além disso, se a multa for lavrada hoje no valor de R$ 200 reais, por exemplo, os fiscais retornarem na próxima semana e encontrarem focos novamente, a multa vai dobrando de valor. Quem for multado em R$ 200 hoje, na próxima visita já vai ser multado em R$ 400, depois R$ 800, e assim sucessivamente”, frisa Keila.

Estatística - Até o dia 25 de dezembro de 2019, mais de 3.500 pessoas foram notificadas com suspeita de dengue na cidade e o número de casos positivos já era próximo de 1.300. O número de notificações já era 445% maior do que em 2018, quando foram notificados 642 casos suspeitos na cidade.

Além disso, no período de 27 de dezembro de 2019 até 6 de janeiro de 2020, todas as Unidades Básicas de Saúde do município ficaram fechadas em período de recesso. Todo o atendimento de casos de dengue se concentrou na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24 horas, que é uma unidade de atendimento para casos específicos de urgência de emergência. Neste período, foram realizados 3.339 atendimentos. Destes, 390 pacientes foram diagnosticados com CID (Classificação Internacional de Doenças) de dengue.

Só nos primeiros oito dias de 2020, mais de 730 pessoas foram diagnosticadas com suspeita de dengue nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde), UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24 horas e na Casa da Dengue montada na UBS Central.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social - Prefeitura do Município de Paranavaí






Design by Gustavo Picoloto